Segzoom


Blog - Segzoom Portaria Inteligente
Portaria Remota | 15/03/2019

Como funciona a portaria remota na prática?

A portaria remota vem se expandindo no Brasil, principalmente em decorrência das ondas de violências e assaltos cada vez mais frequentes nos estados.

O Consejo Ciudadano para la Seguridad Pública de México e o Instituto Brasileiro Igarapé, elaboram todos os anos uma lista de cidades mais violentas/perigosas do mundo, e Goiânia está entre elas!

Sendo assim, uma dúvida frequente é de como funciona a portaria remota na prática. E é o que você saber no artigo de hoje!

Vamos aprender mais?

Como funciona a portaria remota?

É preciso, primeiramente,  entender como funciona a portaria remota de uma vez por todas. A portaria remota é conhecida por unir dois pontos importantes para um condomínio: aumento da segurança e redução de custos. 

O motivo? É simples! A instalação de câmeras com monitoramento 24 horas e o controle à distância de quem entra e sai do condomínio reduz o risco de falha humana, além de reduzir os custos.

Mas afinal, como ela funciona?

Em uma portaria tradicional, o porteiro pode ser rendido rapidamente por assaltantes. Já com a portaria virtual essa situação não tem como acontecer. Simplesmente pois não há quem ser rendido, afinal o profissional está distante na central da portaria remota.

Ao contrário do que é imaginado, uma portaria remota não possui um sistema de funcionamento difícil de se entender.

O conceito de portaria remota é de um atendimento que é efetuado à distância. O “porteiro” fica em uma central de atendimento e o processo de liberação e autorização de acesso é feito por meio de funcionalidades de um software de controle de acesso e monitoramento.

Em outras palavras, quem entra não percebe a diferença entre ter ou não ter um porteiro fisicamente disponível para conceder o acesso.

A liberação da entrada dos visitantes, por exemplo, é realizada de maneira similar a que aconteceria caso seu condomínio possuísse um porteiro presencial.

Isso é feito, é claro, contando com a ajuda da tecnologia, por isso é preciso contar com alguns equipamentos, como por exemplo:

  • Câmeras;
  • Sistema biométrico;
  • Backup de imagens e vídeos;
  • Monitoramento perimetral de alarmes e câmeras.

Toda a comunicação entre empresa e condomínio é feita via internet, por isso é necessário contar com um sistema completo, além, é claro, de sistemas de alta performance.

O dia a dia de um condomínio com portaria remota

Todos os moradores e funcionários do prédio são cadastrados, por isso têm acesso livre de dia e à noite. E, mesmo com o porteiro virtual, o trabalho do zelador continua sendo importante e de muita utilidade.

É o zelador, por exemplo, que fica responsável por receber pacotes e correspondências que precisem de assinatura.

O porteiro virtual também interage com visitantes, sendo capaz de comunicar ao morador a sua chegada, liberar ou impedir seu acesso.

Substituir o porteiro, funcionário que todos conhecem no condomínio, por um sistema de segurança remoto pode gerar muitas dúvidas nos moradores.

Por isso é crucial que a empresa escolhida tenha solidez nos seus serviços, evitando assim que o nível de segurança diminua ao invés de aumentar.

Agora que você já sabe como funciona a portaria remota na prática, é hora de repensar a segurança do seu condomínio e pensar em investir!

Compartilhar

facebook twitter google

NEWSLETTER

Cadastre-se para receber mais informações