3 erros fatais na segurança de um condomínio

Os condomínios sempre foram vistos como uma solução segura de moradia em grandes cidades. Entretanto, os assaltos a condomínios têm sido cada vez mais frequentes. Quadrilhas cada vez mais especializadas aproveitam-se das falhas de segurança existentes e invadem os condomínios para realizar os roubos.

No entanto, apesar de geralmente bem planejados, na maioria dos casos, os assaltos a condomínios são frutos de brechas existentes nos sistemas de segurança. Confira alguns erros fatais na segurança do condomínio:  

1 – Investir em um empresa de segurança eletrônica sem credibilidade

Muitos gestores de condomínios, preocupados apenas em reduzir custos, contratam empresas despreparadas que colocam em risco os moradores e o patrimônio. Existem diversas empresas que não fornecem equipamentos de qualidade e também não possuem uma equipe especializada de apoio. Por isso, na hora de contratar uma empresa escolha uma que possui garantia de qualidade e credibilidade no mercado.

2 – Desprezo às áreas de risco do entorno

O mapeamento das áreas de risco do entorno do condomínio é uma prática raramente utilizada, porém fundamental para um projeto de segurança realmente eficiente. Comunidades carentes convivendo ao lado de edifícios de luxo, praças públicas frequentadas por traficantes e usuários de drogas, avenidas e vias com iluminação deficiente, presença de redutores de velocidade em cruzamentos e acessos são alguns pontos de risco que devem ser conhecidos e levados em conta na hora de se planejar o sistema de segurança de cada condomínio.

3 –  Inexistência ou descumprimento de procedimentos de segurança

Quando se fala de cumprimento de procedimentos de segurança, toca-se numa questão cultural e social, com necessidade, muitas vezes, de mudanças drásticas de comportamento, o que torna o assunto bem mais complexo.

Para que uma rotina de procedimentos de segurança seja devidamente implantada, é preciso formalizá-la de forma adequada e dar validade legal, incorporando-a no Regulamento Interno do Condomínio, que deve ser aprovado em um assembleia específica.

Deixe um Comentário